16 de mar de 2008

CONTO DE FADAS

Durmo um sono lento e profundo
pois provei da maçãenvenenada pela bruxa
na qual uma garota jovem e pura
deve me salvar dessa maldição.

As formigas, cigarras e duendes
torcem veementemente pelo happy end
e o Lobo mau, aquele tirano,
aprendeu a não devorar sonhos
acalentados pelos apetitosos seres humanos.

Para que tudo dê certo
sou abençoado por mãos divinas
dizendo que minha sina
é alegrar os povos desse mundo
com toda imaginação e carisma
em que todo enfado é trocado por aplausos
de uma multidão que reconhece em vida
de que todo herói seve a seu povo
mesmo que isso lhe custe caro.


Rafael de Paula.

Nenhum comentário: