1 de mai de 2008

VIVÊNCIA

No gênesis do meu ser
encontrei no ventre
uma vontade inata de viver.

Sobrevivente urbano
aprendiz de formação
atento a qualque novidade
que pode surgir desse mundão.

Entre prédios e avenidas
encontro a poesia concreta
na argamassa da solidão.

E na realidade desse mundo
vejo que tudo está em construção:
valores, desejos e corações.

Caminhamos sem norte
contando com a sorte
de nos encontrarmos num local
que não haja tanta tribulação.


Rafael de Paula.

Nenhum comentário: