19 de nov de 2008

RODA CORTANTE

Tudo e perfeito, amigos querido
Um castelo construímos juntos
Tudo se refletia em amor verdadeiro.


Derrepente! Acordei em meio trovões e
tempestade destino cruel, levou meu castelo
chão que sumiu aos meus pés, me atropelaram
por esta roda cortante e literalmente doeu na alma
eu podada como um botão em flor.


Meu chão levado pela as águas que parecia
me levar junto ao vento, o sonho que morreu
Em meu coração vazio trás lembrança lindas
Já não sonho acordada, só assim não tiram meus
sonhos e não deixem a minha alma vazia.

ELIZA GREGIO

Nenhum comentário: