19 de abr de 2009

SINGELEZA

Num momento de tédio
Pensamentos profundos
Me soam patéticos.

Olho para o sol
Durmo na musicalidade da chuva
Embalado nos sonhos da musa
Que me tira o sono
E me deixa mais sério.

Chega de cavar a própria cova
De ficar na fossa ao som duma bossa-nova

O Carnaval e a primavera
Pode ocorrer todo dia
Desde que você se entregue
A beleza das coisas singelas.



Rafael de Paula.

Nenhum comentário: