22 de jun de 2009

O mundo

Não sei se o que está porvir
Será bom ou ruim
Quanto ao passado
Não quero verter uma lágrima
Pelo que não foi feito e dito.

Por isso vivo o presente
Não me preocupando com o tempo
Que se consome como uma vela.

A cafeteria está por lá a me esperar
Degusto meu café e fico observando
As pessoas ao meu redor
Talvez eu encontre alguém conhecido por lá.

Fale minha língua
Comungue de minhas ideias
E discorde se julgar necessário
O mundo surgiu do caos
E foi se moldando sabesse lá como.

E garanto a vocês
O mundo continua um caos:
Testes nucleares, gente faminta
E guerras civis
E ainda há que diga que irá melhorar.

Devemos nos orientar por valores
Que seja nobre ao nosso espírito
O mundo fora feito em sete dias
E por descuido pode acabar em minutos.

Nenhum comentário: