17 de ago de 2010

Gostos e Desgostos: Centenário de Pagu

Gostos e Desgostos: Centenário de Pagu


SIMPLESMENTE PAGU


Perseverante, audaciosa e determinada .
Um olhar impetuoso de uma águia
nasce uma verdadeira Sanjoanense.
O sol lhe aquece! Fortalece-lhe! E hora?!

Olha para o horizonte onde não vê limites.
Uma ave com coração árduo de mulher
voa livre, absolutamente desnuda para vida.
Sua pele sente a velocidade do vento.

Chega à frente do seu tempo e grita forte
como se pudesse colorir seu mundo cinza.
Traz em seus braços um buquê de sonhos;
entre gostos e desgostos deleitam-se suas vontades

Muitas vezes em uma gaiola, como um pássaro sobrevive
Entre lagrimas e sorrisos. Ouve-se longe seu grito! Liberdade!
Compara-se com a força de um homem, nada lhe amedronta. 01
É torturada. Sem medo mostra sua história nua e crua.

Seu lado poeta se revela para todos em delírios.
Em seus sonhos não existem obstáculos.
Arrebente as correntes dos grilhões da história!
Mostra a cara sem medo e chora!


Eliza Gregio

Nenhum comentário: