27 de mai de 2011



Almas sem pássaros


Um simples piado de pássaro

no vazio das pradarias

carrega toda eternidade

da ancestralidade.

Porém, há quem o troque

pela fração de segundo

do disparo da arma.

Um fogo maldito, curto,

no incêndio da pólvora,

mas quase interminável

quando da consciência da alma.

Pobres almas sem pássaros

mal se conseguem arrastar.

Que dirá levantar o voo

para ares dos anjos leves

que voam não pelas asas,

mas pela levitação no amor...



Osvaldo Heinze

Nenhum comentário: