6 de mai de 2013

Encontro Informal de Escritores e Leitores de Mauá - primeiras impressões








Fico pensando o que pode reunir um grupo de pessoas em um domingo à tarde, para falar de literatura, em pleno jogo do “Coríntias X São Paulo”, como sou distraído destas coisas, nem me dei contra de tão importante acontecimento (mas se não fosse isto, seria o Faustão, a preguiça, o macarrão da nonna).

Por fim estávamos lá, para que pudéssemos nos reconhecer,  o poeta André Camargo -(http://monademonia.blogspot.com.br/2013/05/sem-truque-vamos-de-volta-labuta.html)
deu-me a palavra que faltava ao meu discurso:  identidade. E para que possamos formar nossa identidade, é necessário nos comunicarmos com o outro, mesmo que o outro venha na forma de um par, um escrevedor de textos.  
Quando pensei neste encontro, a primeira coisa que me veio á mente, é que não se deveria criar nenhuma expectativa, nenhuma pauta, a conversa deveria fluir livremente, tudo o que venha a acontecer deve ser naturalmente, tudo o que venha a ser acordado deve ser pelo consenso, acima de tudo queria (e quero)  que o encontro servisse para que os escritores da cidade se reconhecessem, deixarmos de sermos quadradinhos no avatar de uma mídia social e nos tornássemos pessoas humanas.  
Neste sentido creio que o encontro foi um sucesso absoluto, foi preciso e necessário que acontecesse, haverá outros, se agregarão e se desagregarão pessoas, mas um movimento pode e deve se assentar não por interesses pessoais somente, mas pela possibilidade da amizade, do trocar ideias e angustias, para que a solidão que é o ofício da escrita não nos devore.
E existem acasos objetivos operando, mesmo sem saber, marquei o encontro no Dia Internacional da Língua Portuguesa, sendo que a língua e a linguagem ferramenta essencial em nosso ofício.

Agradeço muito ao Danilo, ao Samba de Terreiro de Mauá, por nos ceder o espaço do Centro Cultural Dona Leonor, que por ser um templo mágico do samba, sinto que  emanaram as energias criativas para um bom encontro.

Ademais, um primeiro encontro deveria acontecer,  algo que rompesse com a inércia, o que espero? Nada em especial, historicamente sabemos que pequenos e despretensiosos gestos, mudaram o mundo, da minha parte se conseguir fazer novos amigos, já está de bom tamanho, um novo encontro já está sendo gestado, aguardemos.










Nenhum comentário: