7 de fev de 2008

LÚBRICA SINFONIA NOTURNA Nº 2

Quero possuí-la sobre a pedra tumular
da menina recentemente assassinada
violada brutalmente em sua inocência
cordeiro sacrificado no altar do breve prazer
odiento da escória humana.

quero despi-la e exibi-la nua
ao lúdico brilho das estrelas!...
ao lúbrico clarão da lua!...
ao tétrico riso lascivo da noite
e dos girassóis noturnos!...

quero passear mãos e línguas
sobre a maravilhosa geografia estrangeira de teu corpo
brincando por indeterminados instantes
em suas dunas, curvas, cavernas
arrancando do fundo do seu ser
orgásticos ais, que jorrarão de sua garganta
na mais perfeita sinfonia profana!...
acordando a menina de seu leito de pedra e grama
e despertando o "campo santo" e os vermes
(lesmas, sapos, corujas, grilos, libélulas,
morcegos, corvos, borboletas, salamandras)
e a menina observando-nos,
como se não houvesse amanhã!...
guarde no coração esse sonho e
sonhe também seus amores podados.

e sonhando dormindo ainda,
reconstrua seu mundo encantado
e que na travessia perdoe
a escória humana.

Macário Ohana Vangélis

Um comentário:

Pandora disse...

Olá. Paço parte da comunidade historias de curiapeba e recebi o convite para os membros que querem ser colaboradores.
Adoraria participar e por isso queria ser informada melhor de como seria essa colaboração. =]