24 de abr de 2008

BANIMENTO

Do trono fui destituído e o cetro quebrado,
Expulso do reino me encontrava desolado.
Minha rainha arquitetou tal plano maligno,
Junto com sua família caçoavam da minha sorte.

A vergonha e o desprezo se tornaram meus únicos parceiros,
Os olhos ficaram embaçados com as lágrimas da dor.
O cérebro esfacelado da pura agonia,
Meu coração bombeava somente aflição.

Quem dera poder toca a lira de Davi,
E cantar várias endecha sem fim.
A esperança por um tempo se ausentou diante da pressão,
Fiquei envolvido no vale da sombra.

Sem poder ,sem glória que dura várias horas,

Nenhum comentário: