22 de mai de 2008

INFINITO

Céu, imenso céu

Que nos guardam segredos
Todos dispostos em forma de astros,
Brilhosos, no manto negro do espaço.

Luz, saudosa luz

Que nos trás o medo,
Ao viajar através do vácuo,
E nos mostrar, no infinito passado,

O medo de nossos segredos,
De quando nosso egocentrismo,
Nos deixou enfunados de orgulho,
E nos fez agir tão errado.

Nenhum comentário: