22 de mai de 2008

INFINITA ESPERA (DESCASO)

Esse meu sentimento
Me tornou como um menino
Sentado na calçada.

Tendo as lagrimas encobertas
Pela chuva do descaso.

Tendo o corpo gelado
Pelo frio da solidão.

Enquanto espera aflito o dia
Em que você abrirá
As portas do seu coração

E me abrigará em sua vida,
E me aquecerá com seu amor,
E me alimentará com seus beijos,
E me ensinará o que é felicidade.

Mas o tempo está passando,
E a porta não se abre.

E eu ainda estou chorando,
Mas você não percebe.

E eu ainda estou com frio,
Mas você não faz caso.

E eu continuo aqui, parado,
Mas você finge não ver.

Nenhum comentário: