6 de mai de 2008

Sua Presença”
Mãe quando você partiu meu coração
ficou vazio, hoje ele sangra de saudadesda
queles abraços apertados, protegida me sentia.
Aqueles beijos de mel, me cobriam como um véu
Hoje dormindo está, eu aqui sozinho estou.
Órfão e tão só, coração partido que vive à chorar
Mãe, não poderias morrer, meu mundo desabou
Queria contigo sempre viver, deverias se eternizar.
A casa ficou vazia, mas tua marca ainda existe
Suas flores, seu jardim, tudo se tornou triste
Seu perfume está no ar, seu livro de cabeceira
Sua presença eu sinto, mesmo sendo passageira
.
Com o coração sofrido por não poder mais te ver
Sou órfão da sua presença, mas vives no alvorecer
Sei que estás no paraíso, em um caminho de flor
Distribuindo carinho e plantando a semente do amor.
Eliza Gregio e Jane Rossi

Nenhum comentário: