12 de jun de 2008

ESTRANHOS SERES

Que estranhos seres são esses
que nestes tempos de guerra
andam livres, desarmados?
Que estranha crença os domina,
que estranha força os anima
em seu viver descuidado?

Serão loucos, visionários,
seres interplanetários,
criaturas do futuro,
ou fantasmas do passado?

Reúnem-se nos seus templos
ou em suas catacumbas
e rezam estranhas rezas
também chamadas poesia
e sua filosofia
consiste em dar o que têm.

São pobres, são peregrinos,
homens, mulheres, meninos,
com o poder milagroso
de multiplicar idéias
no viver cotidiano
de pequenas epopéias.

Muitos deles já morreram,
outros ainda nascerão.
São eternos, são fugazes,
são tímidos, são audazes,
voam com os pés no chão.

Que estranhos seres são esses,
livres como o pensamento,
frágeis como pluma ao vento,
fortes como a ventania,
que podem parar o tempo
com a força da poesia?

Castelo Hanssen

Nenhum comentário: