24 de jul de 2008

ALMA FERIDA

Alma ferida

Alma aflita que não se acalma
se fere sozinha, fazendo adoecer
o coração, as lágrimas que brotam
em meu olhar, como bálsamo que
me acalma, traz alivio a minha alma.

Busco remédio e não encontro
será não existe e só um sonho
clamo a Eros ,será apenas utopia.

Não sei ainda porque deixo, meu coração;
sofrer, alma amargurada, solidão que dói na alma,
punhal que sangra o coração.

Eliza Gregio

"VIDA"

Paixão semente da vida
que brota entre delírios e sussurro do momento.
Com mistura de alegria , suor e lágrimas.
Vem a brotar o amor.

Brindamos! Eros Deus do amor
amor verdadeiro, nos deixa como
como exemplo, de amor, e dor.
que para Eros marcou.

Um punhal feriu seu coração.
O amor e perdão que resistiu ao tempo.


ELIZA GREGIO

Nenhum comentário: