6 de ago de 2008

barquinho de papel


fiz um barquinho de papel

pus sobre a água

e ele começou a boiar suave


mas a fúria da maré

o levou a virar e afundar.


Assim são meus sentimentos

sujeitos ao propósito do mar

vibram de acordo com as forças que agem sobre eles

sendo

ora,
mansos, límpidos e calmos

ora,
bravos, negros e bruscos...



Lidiane Santana

Nenhum comentário: