14 de out de 2008

OLHAR VAZIO




Meu olhar vazio
A procura de vida
Alcança um botão em flor
Que timidamente aparece
Entre as folhas enfraquecida.


Mesmo olhar entristece ao ver,
que na primavera passada
O mesmo botão estava acompanhado
Hoje tristemente só se compadece.



E de novo a primavera acontece
Mistura se a luz que hoje se esconde
a tanta poluição o sol de longe chora
Meus olhar triste, continuamente olha.
( Aquela bela flor, entristecer de desamor)

Eliza Gregio

Nenhum comentário: