24 de dez de 2008

Sonho de uma noite de chuva ácida em Mauá

Vai ser a salvação
Quando o homem estiver em extinção

Já pensou que beleza
Um mundo sem complicação
A natureza reinando com destreza
Controlando o poder da criação

E o homem com as cartas na mesa
Vai com certeza com cara de bonachão

Já não vai haver mais guerra
E tudo que há na Terra vai voltar à união
As engrenagens que hoje emperram
E as chaminés que berram
Vâo ficar sem profissão

Marcelino

Nenhum comentário: