23 de ago de 2009

Atrevimento


Atrevimento

Hoje,
Somente hoje...
Quero perder o juízo,
Arrancar os rótulos,
Despir-me dos medos
E me permitir...

Quero me embriagar da liberdade,
Entregar-me aos beijos que tenho vontade,
Saborear essa tal felicidade,
E adormecer nos braços da saudade!

Hoje,
Quero viver um sonho,
Quero gritar,
E nos ecos do meu grito,
Fazer o mundo me enxergar...

Quero fechar os olhos de Deus,
Pra que Ele não me veja pecar,
Beber das minhas vontades,
Gota a gota...
E me envenenar.

Quero vomitar esse amargor
E descobrir se a dor da morte
É maior que a dor de viver sem você!

Hoje,
E só hoje,
Quero me rebelar,
Soltar as amarras,
Cortar os laços,
E fugir...
Fugir de mim,
Fugir de você...
Fugir de tudo e de todos,
Apagar o passado,
Desenhar o futuro,
E entregar-me a vida!
Quero permitir que ela decida
Os atalhos do meu sentir!

Hoje,
E só agora,
Quero morrer pro ontem,
Renascer pro amanhã...
Livre,
Despida dos medos,
Nua dos meus pudores,
Esquecida dos amores,
Sem nenhuma cicatriz...

Hoje,
E somente hoje
Quero perder o juízo
E atrever-me a ser ...Feliz!

Rosane Oliveira

Um comentário:

Elza disse...

Há quem se veja livre ao menos por um dia para sentir a sensação de ser feliz?? ^^

Lindo poema!! :D