2 de nov de 2009


Dois pássaros

Ao findar das madrugadas
éramos só eu e um pássaro
e somente ele falava
rompendo nossa solidão.

Ele nem sabia de mim
que estava por perto
ouvindo seus conselhos
e eu então, jamais o vi
para através do olhar
agradecer-lhe a presença.

Após anos seguidos
ouvi sua história cantada
mas seu piar se fez ido
agora, somente nós madrugada...


Osvaldo Heinze

Nenhum comentário: