27 de nov de 2009

preciso de sapatos novos



Edson Bueno de Camargo


dos que não apertem os pés
para o conforto
de caminhar junto de meus irmãos
e chegar e ficar em qualquer lugar
para que não existam cercas
que nos impeçam de andar

preciso de sapatos que voem
para que nunca se esqueça a utopia
muito menos a graça
que se acredite no novo
caminhando de mãos dadas com o velho

preciso de sapatos arados
que sulquem os campos
e estes não tenham donos
e a semente que se colher
na divisão
alimente a mim e aos meus
que nunca falte um lugar à mesa
para se compartilhar

preciso de sapatos água
que cavem poços fundos
e do que botar
a sede de todos se possa saciar

preciso de sapatos palavras
para que assim que não falte pão
não falte poesia em nossa casa
e a palavra seja de todos
que dela necessitar
e meu poema não tenha dono
seja da boca que o usar

3 comentários:

Ederson Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ederson Rocha disse...

Gostei deste poema, um estilo que aprecio. Parabéns Edson

Edson Bueno de Camargo disse...

Só não se acostuma, que neste estilo só de vez em quando.