7 de dez de 2011

Alguma praga da modernidade?




A Bíblia é um livro tão bem escrito, de uma grande poética, e tem os vedas e tantos textos sagrados com poemas de moer os olhos em lágrimas, sacar o coração de seu delgado espaço, mas qual; por que será que seus reescrevedores são tão ruins? Alguma praga da modernidade?

Já repararam como textos com fundo moral ou religiosos, das formatações ridículas em PPS, estragando o nome de bons poetas revelando o pior que escreveram, são muito mal elaborados, de uma quase infantilidade. Os textos dos consertadores do mundo são muito mal escritos, lugar comum e piegas.

(Leiam mais meus amigos, criem repertório, sou um campo vazio de religião e com sede de poesia. Convençam-me, mas com algo que não me doa aos ouvidos. )

2 comentários:

Razek Seravhat disse...

Infelizmente, sou obrigado a contrariá-lo: não que eu seja avesso ao elogio é que infelizmente, repito, concordo em módulo, direção e sentido com sua opinião a respeito da bíblia.

Ternura sempre!

Nota: e não me desculpe se por acaso o feri de alguma forma... eu prefiro a ferida em céu aberto do que a cura "malefeita"

Edson Bueno de Camargo disse...

Viva o contraditório. Direito pessoal e constitucional.

A divergência é saudável à medida que se mantém a urbanidade.

Sua educação é impecável.