10 de mai de 2008

A CHUVA NA VIDRAÇA

A chuva na vidraça
banha o rosto
do viajante solitário
que se perdeu no caminho

Haverá sempre um rosto
Muitos viajentes
e solitários...

Caminho sempre existirão
e vidraças as teremos fartamente

Bendita chuva que nunca é igual...

Nenhum comentário: