14 de mai de 2008

PEDRO, SOU MADRUGA...

Gênio de ferro.
Cara de pedra.
Grito dum berro!
Alto da queda.

Noite acordada.
Sonho mortiço.
Glória rogada.
Prazer e suplício.

Aquário afogado
Nos mares azul.
Fogueio fadado

Aos pelos do cu.
Que sobe a Dalva
Decida das palmas.

Chris Clown Oliveira

Nenhum comentário: