7 de mai de 2008

VIDA BOÊMIA

Ressaca dos boêmios
o café amargo é o prêmio de consolação.

Só me resta a lembrança
da garota descolada
que encontrei na balada.

Com muito esforço me levanto
para retirar-me desse antro
em que a melancolia predomina.

Tendo em mente de que a alegria
ostenta um ar faceiro
fingindo estar inteiro
para uma nova aventura
da qual desconheço o rumo
bebendo e fumando
quatro copos e dois charutos
esquecendo de que no mundo
aquilo que me é tão profundo
soa pretensioso e megalomaníaco
na qual nossos heróis perderam a pompa
de gabarem-se de seus feitos
perdendo a exclusividade de celebridades
comendo feijão e bebendo água
lembrando que a morte chega como um ladrão
e o legado que deixaremos nessa vida
é a virtude de reconhecermos de que somos pequenos
perante a esse grandioso universo
da qual não conheço um centésimo
apreciando seus mistérios
que desafiam minha razão.


Rafael de Paula.

Nenhum comentário: