12 de jun de 2008

BASTARDO

Quando eu amei alguém
e alguém me amou,
num orgasmo de luz o sol brilhou,
e um frágil verso,
fruto de um instante inoculou-se em mim.

Logo depois, porém,
o amor se fez distante,
o sol, como na menopausa fez-se noite,
e tudo teve fim.

só este verso ficou.

Só este verso ficou me remexendo,
me remoendo, me maltratando...
Mesmo quando tentei livrá-lo
do destino triste de ser verso de amor
quando o amor não existe.
só este verso ficou...

Só este verso nasceu...

Este verso nasceu
como um filho bastardo, sem futuro, nem passado,
nascido de um amor mal amado,
este verso nasceu.

Este verso nasceu, cresceu
se fez poema...
e mais forte que eu nunca chorou,
e nem, quiz amargo ser.

Se fez tema de amor e de esperança,
para mostrar que a vida,
não se faz só de vitória,
e que por amor, por um momento só
vale a pena viver.

Castelo Hanssen

Nenhum comentário: