12 de jun de 2008

UM PAÍS

Era uma vez um país pobre porém feliz
de baixo de um céu azul.
Tinha sol em raios fúlgidos
tinha luar cor de prata
tinha o cruzeiro.

Tinha mundo de palmeiras
tinha matas verdejantes
tinha rios e cachoeiras.
Cantava sabiá, o uirapuru e patativas
“o do Assaré e a ave nativa”.
Cantava catulo da paixão
Cantava Cayme e Gonzagão
Cantava Raul Torres e Florença
Cantava o Serrinha e o caboclinho
Chorava a sanfona gemedeira
Chorava a viola de pinho.

Tinha povo, tinha gente.
Eta povinho contentente
por cada pouco que tinha
pelo sol quando vinha
pela noite que caía.
Gente que sentava na calçada
gente que se encontrava na estrada
se cumprimentava, contava “causos” e ria.
Gente que nada tinha mas repartia o pão
as crianças trocavam figurinhas
as mulheres trocavam receitas
os homens davam as mãos.

Onde andará essa gente?
Em que mundo, em que continente
fica esse país que era pobre porém feliz?

Castelo Hanssen

Nenhum comentário: