20 de set de 2008

Superficialidade

Uso internet
tenho MP7
ando antenado
faço facu
almoço em fast-food
ando no shopping
e falo gíria.

Sou tão descolado
que meus pais estranham
com o meu jeito.

Ideais... deixe para trás

Quem não tem um sonho
vive enojado pela vida
faz do modismo a eternidade
e da eternidade o descaso
pois crê que já possui tudo
e a alma vaga
pelas auto-estradas da sina.

Ser solidário e fraterno é careta
a matéria é a essência
compro ouro de tolo
dando risada do negócio da China
quando estiver no final da vida
descobrirei o qunato fui otário
em buscar coisas vãs
só para ser aceito em determinado clã
pela minha aparência
e chegar a conclusão de que fui tão superficial
quanto o cara do comercial
pois sou tão previsível
que minha mulher já sabe de cor
todas as minhas queixas.


Rafael de Paula.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem superficial seu poema...hiihihih...brincadeira, claro...bonito, mas ele não flui, na verdade quase me engasguei ao lê-lo....vou dar um giro pelo blog, esse foi o primeiro que li hj...boa sorte
lucasnadamais@hotmail.com