24 de dez de 2008


Morro pelo amor
E continuo assim vivendo
Enquanto o mar vai crescendo
Pelo rio nele desmanchar
Sustento minhas palavras
E morro de uma só vez
Afogo a sensatez
E deixo o fogo queimar
Não peço por socorro
Aposto no jogo da vida
Deixo a tarde mais comprida
Para o sol se despedir
Não deixo o vento partir
Sem levar meu sopro junto
O que tinha de mais profundo
Meu último respirar
Morro de amor
Morro e nasci, cresço e sou
Nas palmas para o sangue escorrendo
Vem com ele muita dor
Morro pelo que cobre meu corpo
Morro e não peço socorro
Morro e por amor imploro
Morro, vivo, choro
Te mato com meu amor
Te consumo com um fogo sagrado
Na velocidade do mais veloz carro
Eu passo e ninguém vê
O livramento que eu procuro
São as amarras mais fortes
Não existe escravos sem seus cortes
E sem as lembranças das senzalas
Morro por um amor cheio de chagas
Quero estar amando retalhada
Pelo cansaço de uma cavalgada
Que dela ganhei apenas os calos
Morro por amor de laços
Com nós que posso jogar fora
Não sou mais menina, sou senhora
Posso desfazer do que eu quiser
Morro com amor de mulher
Com esperança de nascer todo dia
Um dia, numa noite tão fria
Passei a conhecer um rei
Morro rainha de um ser
Que matou o amor que plantei
Que muito amor desejei
E morri, por que era demais
Morro pelo amor que me traz
De volta as sedas no corpo
No tronco de uma arvore no campo
Eu tenho que repousar
Morro pelas ondas do mar
Morro pelo ar tão salgado
Morro pelo marinheiro avistado
Tão só procurando a sereia
Morro pelos grãos de areia
Que vão impreguinar minha pele morena
Que vão ter ciúmes pela lua em cena
A única que pode me despir
Morro por ter que partir
Morro pelo amor das ondas
Morro e sei que sondas
Mas não lê o que passa em minha mente
Morro pelo pensamento presente
Que me mata apenas por dentro
Uma morte que sei que agüento
E morro quantas vezes puder
Morro pela voz de mulher
Morro pela força que eu tenho
De despetalar uma rosa ganhada
Por todos os moinhos de vento
Que morra tudo na vida
Para que possa ser bem mais presente
Eu morro de amor nesta sina
Por que é assim que me sinto contente!
Rosefly

Nenhum comentário: