17 de jul de 2009

COURAÇA DE PAPEL MOLHADO

.
Deste meu tempo de cristais
Só perduraram os fragmentos,
E a sensação sem ideais
Em um convés de desalentos.
.
Eu já fui de tudo, já fui porta,
Fui um rabisco numa brecha
Alguma ausência que conforta
A cada porta que se fecha.
.
Já fui a estrada em rotatória
Onde assisti nada passar,
Além da massa incorpórea,
Que a tudo fez fragmentar.
.
O.T.Velho

Nenhum comentário: