30 de ago de 2009

Alma gêmea

Ideologias a parte
Não explicam a felicidade
De encontram no sorriso da pessoa amada
O sincero olhar terno
Que se consome com uma óscula
E agrada meu coração.

Cansei do chove e não molha
Não há meio termo
Tenho que sair da mesmice
E gritar aos quatro cantos do planeta
Que quando o cupido acerta a flecha
Não se sente dor.


Rafael de Paula.

Nenhum comentário: