30 de ago de 2009

Anjo da guarda

Experimenta o que nunca provou
Vem comigo esquece o que passou
Não há só uma forma de amor
Se já não vale a pena insistir
Não é o orgulho que vai lhe servir

E se eu dissesse que ninguém pode te amar como eu
Isso faria diferença pra você?

Não pode haver guerra santa
Isso é falta de concordância
Por que custaria tanto
Algo que já não prestou
Não entendo essa agregação de valor

Mas se o amor é assim, e eu?
Não sou digno de um bem-querer

Mostrei ontem quanto eu valia,
Ainda valho e vou valer
Foram os comunas que ganharam
A guerra, e quem tá no poder
O que fez pra merecer?

Quantas dúvidas na minha cabeça eu não sei como responder
Mas e quanto vale meu amor

Estou anotando na contra-capa
Lá onde ninguém vai ler
Que você merecia ser feliz
Queria que você lesse tudo que fiz
E soubesse quanto eu quis bem de você

Me pague duas cervejas e um brinde pela nossa amizade
E já será o suficiente pra mim!

Marcelino

Nenhum comentário: