29 de ago de 2009

Paladar das palavras.

A escuridão exige mais de meu olhar
Que vaga perdido entre o caminhar das pessoas
São passos mudos e vacilantes
E não tão empolgantes como antes.

Prefiro a luz do que as trevas
Acenda uma vela e segure-a entre as mãos
E faça uma oração que venha do coração.
E não dos lábios impuros dos hipócritas.
Que com segundas intenções a tudo dissimulam.

Porém não devemos ser avarentos com nossos nobres sentimentos
Que por pura etiqueta
Tem como abafada
A sua própria essência
Mudando a aparência
Apenas para agradar Gregos e Troianos.

Seja sincero em suas doces palavras
E comedido nas amargas
Pois quem com sua língua a muitos ferem
Traz somente desgosto a todos que estão ao seu redor
Cuidado com o paladar que dará a sua vida.

Nenhum comentário: